sexta-feira, outubro 31

Ai ai ai

Ou eu estou muito cansada ou então não sei o que se passa mas receber coisas destas no email é a mesma coisa que nada!


"É imprescindível que prepare em power point, uma breve apresentação de cerca de 10’ da sua próxima apresentação ou formação."


Querem uma apresentação sobre o futuro?! Honestamente, só apanho camafeus!

Espelho meu, espelho meu, haverá alguém com mais imaginação do que eu?

Mais uma vez a minha experiência diária deixa-me a pensar no modo como as coisas funcionam.

Sempre defendi que uma pessoa deve exercitar a imaginação, que deve conseguir criar ideias novas, conceitos novos, explicações inovadoras. O que não me passa pela cabeça é que todas estas novas coisas sejam inventadas sobre pressupostos errados...

"Lá estás tu outra vez!" - Não meus caros, acho que da linha de inventar e dar informações baseadas em factos correctos é muito diferente. Aliás, acho que quando estamos a dar informações a clientes temos que ter todo o cuidado, na maior parte das vezes os clientes acham que nós somos uns bichos estranhos a falar um dialecto incompreensível.

Quando um assistente de call center dá informações erradas a um cliente é importante perceber qual foi a origem dessa informação. Muitas vezes elas são proveniente do que se chama "disse que disse" ou do famoso "ouvi dizer que..." o que torna ainda mais complicado desmentir e repor a verdade.

Tudo isto porque? - Bem, passei o dia a acompanhar as equipas de atendimento e suporte aos clientes da V e acreditem que foi bastante complicado. A primeira indicação que nos dão antes de começarmos tal aventura é que não podemos ter nenhum contacto com o assistente, não os devemos corrigir, ajudar, interromper... ficamos ali a modos que numa de observadores da ONU, completamente imparciais e sem que os outros percebam o que estamos a fazer...

Bem sei que os meus produtos não são fáceis de explicar e dar suporte, a informação está em constante mutação e os desgraçados dos assistentes são bombardeados todos os dias com 1001 documentos diferentes mas (sim, há sempre um "mas") a triste realidade é que a imaginação destes senhores é mais que muita:

Cliente - "olhe, não funciona!"
Assistente - "mais já experimentou ligar e desligar?!"
Cliente - "sim, várias vezes"
Assistente (já em puro delírio) - "então se calhar a culpa é do cartão de memória que faz com que a antena não funcione...

Foi algures por aqui que comecei a desesperar... "Vá Feitiozinho, não podes falar com o assistente, respira fundo... isso, descontrai o maxilar que já te começam a doer as bochechas... olha que as tuas veias do pescoço já ganharam vida".

Se calhar é por causa do anãozinho que vive mesmo por de baixo da fechadura da porta da entrada que não deixa as pessoas meterem a chave no buraco... ou então se calhar é por causa dos doendes do jardim que nos trancam cá dentro... se calhar até pode ser por....

Basicamente é assim que se começa com um boato, quer entre clientes quer entre assistentes. É assim que se começa um não problema, com 1001 reclamações que apesar de terem sido inventados em 5 segundos na cabeça de um iluminado vai demorar 5 dias a explicar que tal coisa não existe e que é idiota...

Sinto-me frustrada com isto, completamente desesperada e o pior de tudo é que tive que ouvir, fazer um sorriso como se tudo estivesse bem. Não intervi, não reclamei mas já sei que vou ter muito que fazer para garantir que esta parvoeira não se espalhe ainda mais...

quarta-feira, outubro 29

Fostes apanhado!

Na Alemanha quando um carro passa por um radar numa velocidade superior à que é suposto este tira uma fotografia (alias, como em todos os sítios!). O que eu não sabia e que pelos vistos não é de conhecimento comum, estes radares só tiram fotografia ao condutor, ou seja, a pessoa que vai no lugar do pendura não aparece na foto. Até aqui tudo bem não é?


Agora podem imaginar o que aconteceria se um tipo com um carro inglês (sim, daqueles que têm o lugar ao contrário) passasse a abrir por um radar alemão… conseguem? Ah pois claro, o tipo que vai a conduzir não é apanhado porque está no lugar do pendura! Isto é o que acontece quando alguém com um óptimo sentido de humor se apercebe destas falhas do sistema:


Pois é meus queridos, aqui temos a fotografia do famoso marreta: “Animal”. Pelo o que parece foi avistado algures na Alemanha num carro a alta velocidade. Como para passarem multa precisam sempre da matricula do carro e da fotografia do condutor este tipo conseguiu trocar as voltas à policia….


O desgraçado do Sr. Agente da Autoridade Alemã vai-se ver à rasca para resolver esta, até porque o Animal não vai reagir lá muito bem a este tipo de intimidações.

E agora?

Já sei que vou levantar ondas com isto mas aqui vai:

Não compreendo qual o motivo que leva as pessoas a pensar que o governo tem a responsabilidade e o dever de pagar tratamentos de fertilidade a casais com problemas de procriação. Tendo em conta que estamos em crise, tendo em conta que nos falta literalmente dinheiro para tudo e mais alguma coisa, gostava de saber porque é que é suposto eu estar a pagar com os meus impostos tratamentos para outras pessoas? Caros senhores, a taxa de sucesso deste tipo de tratamento é quase tão grande como a de eu ganhar o euromilhões, porque é que eu de estar a pagar este tipo de tratamentos quando o numero de crianças para adoptar é cada vez maior?

Realmente há coisas que me deixam a modos que nervosa mas honestamente (não querendo minimizar os problemas de ninguém) estas histórias relacionadas com as crianças começam a ser de loucos. Por um lado já estamos a suportar os custos de aborto das mulheres que decidem que ter filhos não é para elas, portanto acabam com a vida de uma “futura criança” porque basicamente é o que lhes convém, e quem paga? Ora pois muito bem: o Estado, claro! No outro canto deste ringue tempos aqueles casais que querem ter filhos e que não conseguem e que por isso se submetem a tratamentos que normalmente só funcionam para gastar dinheiro (e muito dinheiro) e onde o resultado é nenhum, e quem paga? Será que vocês estão a ver a mesma relação que eu?

Tendo em conta que o dinheiro do Estado é o meu dinheiro e o vosso, é aquela grande fatia que vos “tiram” todos os meses do salário, significa que quem anda a pagar estas merdas somos nós. Não me venham falar de politicas de natalidade e de população envelhecida, caros senhores vocês que se sintonizem! Ou querem crianças ou não querem, agora não me venham com histórias de que promovem a natalidade e depois pagam abortos, ou que não promovem e pagam tratamentos de natalidade…

terça-feira, outubro 28

Queres ir trabalhar? Não podes!

Gostava de saber quem é o (ou os) anormal (ou anormais) que fazem o planeamento das filmagem de um anuncio. Em primeiro lugar gostaria de vos dizer que o parque das nações já não é novidade, a sério… toda a gente vem para aqui filmar, quer seja com tipos pseudo-famosos quer sejam com os ditos Zé-ninguens, mesmo que seja para filmar uma merdinha onde nem sequer se percebe que foi filmada no tão afamado sitio.


Isto tudo porquê? Bem, porque uma tipa levanta-se com tempo suficiente para chegar ao trabalho a horas e quando está a escassos metros da entrada da garagem tem o transito cortado porque estão a fazer filmagens. Esta é a altura em que me apetece abrir a janela e gritar: “oh minha besta, e que tal fazeres as filmagens numa hora que não seja a hora de ponta?! Ou então melhor, porque não vais fazer para um sitio que não impeça as pessoas de irem trabalhar!?”


Esta gente tem que ter muita lata, é que para além de cortarem o transito, em vez de meterem uma pessoa com autoridade para o fazer, (a modos como se estivéssemos a falar de um… deixa cá ver… policia?!) metem uma fulana com um ar deslavado a fazer sinais idiotas e a não deixar os carros passarem, mas quem é que é esta azeiteira pensa que é? Ou a tipa chega-se para o lado ou é passadinha a ferro!


A sério, isto é de deixar uma pessoa maluca, acho que se chama a pura falta de respeito e não ter a mínima noção de planeamento e de tentar minimizar os estragos e chatices que causam aos outros.


Portanto como podem reparar, já comecei bem o dia!

segunda-feira, outubro 27

18h34

São 18h34 minutos e já está noite cerrada. Isto deprime-me!
Mas quem foi o idiota que se lembro desta porcaria manhosa de horário de inverno?

Zombie


Gostava de saber qual o nome do bicho que se mete na nossa cabeça e que não nos deixa dormir a horas decentes, que nos mantém acordada até às 5 da manhã quando temos um dia de trabalho para a frente.


Gostava ainda mais de saber qual é o nome do outro bicho que é conhecido por ser o melhor amigo do primeiro e que nos deixa completamente apanhadas da mona na manhã a seguir, que nos deixa de tal maneira lentas que temos que perder algum tempo para responder a perguntas tão simples como “qual é a sala da reunião?”.


Se alguém descobrir o nome destes animais por favor avisem-me, é que ouvi dizer que eles só respondem pelo nome e até agora tenho tido alguma dificuldade em saber como os chamar…


PS- estou com uma vontade gigantesca de por a cabeça em cima do teclado e simplesmente deixar-me estar…

Nova farpela

Pois é meus queridos, depois de ter um blogue com cores de menina e muito fofinhas decidi vesti-lo com cores mais apropriadas e mais relacionadas com a minha real pessoa!

Obrigado J pela ajuda e por estares aqui comigo até às tantas da manhã!

domingo, outubro 26

Depois disso? Só castrado!

Lembram-se de no fim-de-semana vos ter dito que tinha terminado em beleza?
Lembram-se ainda de vos ter dito que tinha encontrado o palácio perfeito para o meu real rabo andar descansado de um lado para o outro?

Pois é, venho por este modo vos informar (não que acredite que necessitem deste tipo de informação mas chamar à atenção nunca é demais e normalmente que vos avisa vosso amigo é, certo?) que o camelo castrado, batráquio assexuado me ligou na sexta para me informar que tinha entregue as chaves do "meu" palácio a um pedinte qualquer. Como podem imaginar o estado de espírito foi de tal forma violento que para conter o diluvio de palavrões que voaram pela minha cabeça tive que morder a língua...

Honestamente espero que aquele animal arrende a casa a um tipo que não lhe pague, a alguém que lhe parta aquela porcaria toda, que lhe suje tudo, que deixe o raio do apartamento pior do que Nova Orleães depois de ter passado o Katrina!

Não que lhe esteja a desejar mal, longe disso... só quero que ele apanhe um susto ou que tenha um azar assim maior, nada de muito grave... só assim uma coisa chata... mas também quem é que lhe manda ser um ordinário troca tintas!?

sexta-feira, outubro 24

E porque nem tudo é mau...

Carissimos este fim-de-semana vão poder descarregar todas as vossas raivas e frustrações numa magnifica luta de almofadas. Esta vai acontecer em plena Lisboa, mais especificamente no bairro alto.



Tem como ponto de encontro o Largo de Camões às 18horas de sábado, sendo que a unica coisa que têm obrigatoriamente levar é a vossa própria almofada! Fica aqui desde já o aviso que vão lá estar juizes, por isso nada de ferros e calhaus dentro das fronhas, nada de serem manhosos!

quinta-feira, outubro 23

Mulher moderna?!

Quem foi o atrasado mental que decidiu inventar esta aberração:

“FindMe apresenta lingerie com GPS em feira de indústria têxtil

Juro que gostaria de saber qual vai ser a mulher que vai achar piada à ideia de ter um dipositivo de GPS na sua lingerie que basicamente segue todos os seus passos. Gostaria ainda mais de saber quem é o camelo amestrado que tem a lata de comprar uma coisa destas para a respectiva mulher/filha/namorada ou seja lá ela o que for…
Os psicopatas com manias de controlo já eram poucos, não sei porque é que esta gente ainda lhes dá mais ideias…

“A mulher do futuro, moderna e descolada, é o público-alvo do nosso produto”, afirma Lúcia Iório, proprietária da empresa mineira Lindelucy. De acordo com ela, apenas mulheres podem fazer os pedidos. “Não queremos que maridos e namorados adquiram o produto. Comercializamos apenas para mulheres, elas que devem nos procurar”,

Agora eu pergunto-me, mulheres do futuro?! Modernas?! Mas quem é que esta azeiteira pensa que é? Se ela tivesse a mínima noção do que é uma mulher moderna estava calada. Só uma tipa reprimida é que pode sequer pensar numa coisa destas, só uma idiota é que acha que isto é uma inovação e que as mulheres são o publico-alvo! Não me venham com merdas a dizer que só as mulheres podem fazer a encomenda, gostaria que me dissessem como é que a dita empresa verifica se quem compra são mulheres ou se são os homens nos nomes das mulheres?! Como?! A encomenda é presencial?!

Reuniões? De espada em punho!


No inicio do ano perguntaram quais seriam os meus campos de interesse no que dizia respeito à formação profissional para o magnifico ano de 2008, o que confesso que me deixou a pensar um pouco, mal de mim se deixasse passar tal oportunidade para me formar e informar mais um bocadinho.

Com algumas pesquisas feitas aqui e ali decidi que podia aproveitar a formação de “condução de reuniões” até porque se há coisa que me tira o tino da tina é ter uma não reunião para discutir um não assunto sobre um não problema. Assim sendo nos últimos dias tenho estado em formação para aprender (se calhar o termo melhor é relembrar e reforçar) como manter a calma e tentar fazer com que as coisas não descambem muito.

Com alguma teoria e jogos daqueles que não sou particularmente fã fui avançando na formação, decidida que ia aproveitar ao máximo. Como toda a formação que se preze tivemos o direito à simulação filmada, recriar, gravar para depois ver e analisar. Como podem imaginar o meu magnifico feitio fez que eu representasse o “Velho do Restelo” , personagem sempre tão presente nas minhas reuniões e com quem tenho que lidar (ou pelo menos tentar) durante o dia-a-dia. Posso dizer que passei as simulações inteiras a dizer mal de tudo o que era discutido, sendo que na maior parte das vezes nem sequer dizia nada de jeito ou com o mínimo sentido mas a verdade é que deu para perceber que este tipo de pessoas consegue deixar toda a gente frustrada.

Tanta me embrenhei na personagem que ao fim de um ou duas simulações me perguntavam se tudo aquilo era baseado em alguém real ou se era apenas improviso, ao que não pude deixar de me rir. A verdade é que é preciso ter muita calma para lidar com este tipo de situações e nem sequer estou a falar daqueles velhos do Restelo, falo do que supostamente deveriam tomar decisões mas que têm medo, falo daqueles que gostam de se ouvir falar e que teimam em não se calar, falo daqueles que sabemos que têm algo de importante para dizer mas que têm vergonha de mais para o dizer, falo daqueles que trazem problemas e conflitos passados entrar em choque directo com outro desgraçado qualquer que por acaso veio à mesma reunião.

Sei que calma é uma coisa que não tenho, principalmente quando parece que entramos numa creche pré-primária em vez de numa sala de reuniões e que em vez de magníficos profissionais temos crianças a discutir por uma chupeta, mas prometo (juro q prometo) que vou tentar aplicar aquilo que me foi passado!